domingo, 8 de março de 2009

Marcela Godoy

Marcela Godoy nasceu em São Paulo no dia 21 de junho de 1973.

Filha do pianista e compositor Adylson Godoy e da intérprete Sílvia Maria, Marcela cresceu sob a forte influência da música brasileira presente em sua família, não apenas na figura de seus pais, mas também com seus tios, Hamilton Godoy, do Zimbo Trio; e Amilson Godoy, da Orquestra Arte Viva. No entanto, apesar da educação musical iniciada em sua infância, foi de seu avô materno, poeta amador, que Marcela herdou o gosto pelos livros e descobriu sua grande paixão: escrever.

Teve seu primeiro romance, O Primeiro Relato da Queda de um Demônio, publicado em 2004. No mesmo ano, publicou sua primeira HQ independente em parceria com o ilustrador Thiago Cruz, Sete Segundos de Eternidade. Em 2005 e 2006, dedicou-se aos trabalhos de tradução e adaptação para as editoras Devir Livraria e Pixel Media, de alguns importantes títulos e autores das histórias em quadrinhos, como Frank Miller (Sin City: A Cidade do Pecado; A Dama Fatal; A Grande Matança; e O Assassino Amarelo), Steve Niles (Crimes Macabros), Paul Dinni (Jingle Bella), entre outros. Seu trabalho em Sin City: A Cidade do Pecado recebeu o Prêmio HQMix, edição 2005, na categoria de Melhor Adaptação.

Participou como roteirista do álbum Quebra-Queixo Technorama Volume II, escrevendo o roteiro da história Virá que eu Vi, ilustrada por Julia Bax. Em 2006, participou da edição do livro de São Paulo da coleção Cidades Ilustrada, publicada pela editora Casa XXI, do Rio de Janeiro, e ilustrado por David Lloyd. Neste trabalho, Marcela participou da elaboração do roteiro de visitação do autor pela cidade, além de ter realizado a pesquisa fotográfica de base para o livro e ter sido a tradutora dos textos de Lloyd, além de sua cicerone em São Paulo durante os quinze dias de pesquisa do autor na cidade.

Em 2007, publicou Schem Ha Mephorash - uma Noite em Staronova, projeto independente ilustrado por Sam Hart. O trabalho recebeu indicação ao Prêmio HQ Mix 2008, na categoria de “Melhor Projeto Independente Especial”. Em 2008, dedicou-se à produção de seu segundo romance Liah e o Relógio, ilustrado por Weberson Santiago, executado com apoio do Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Estado de São Paulo, e publicado pela Devir Livraria em Abril de 2009.

Em Novembro deste mesmo ano, publicou, também pela Devir, a HQ Fractal, ilustrada Eduardo Ferigato, e ganhadora do Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Estado de São Paulo, edição 2008. A HQ foi indicada ao HQ Mix 2010 em duas categorias: Melhor Edição Nacional Especial e Roteirista Revelação. Escreveu o Mangá "Uma dupla que Faz Acontecer", ilustrador por Paulo Pina, publicada pela Editora Campus. Este trabalho, encomendado pelo autor José Dornellas, é referência para quem se interessa em, de forma descontraída, aprender sobre empreendedorismo. Participou do álbum ZETS, de Marcelo Campos, publicado pela Devir, escrevendo a HQ "Contatos Imediatos", ilustrada por Chris Borges. No momento, Marcela produz a HQ "A Dama do Martinelli", em parceria com Jefferson Costa. Assim como Fractal e Liah e o Relógio, este trabalho também recebe patrocínio do Programa de Ação Cultural da Secretaria de Estado da Cultura do Governo do Estado de São Paulo, edição 2009. Recebeu o Prêmio de Roteirista do Ano, edição 2010, do site Bigorna.

Além de escrever, Marcela Godoy é diretora de distribuição da ASSIM - Associação de Intérpretes e Músicos, entidade administradora de direitos autorais de execução pública, fundada em 1978 por Elis Regina, e representante da entidade junto à CISAC - Confederação Internacional de Sociedades de Autores e Compositores e seu Comitê Ibero-Americano; professora de roteiro para HQ e composição para literatura da Quanta Academia de Artes, e colaboradora do Quanta Estúdio de Artes.

Um comentário:

MiGuEl RuDe disse...

é de mulheres assim que o brasil precisa..pra passar na cara desses que martelam que arte é desvalorizada por aqui
ta ai, ganhou um premio, e eles? nao fazem nada...
eu sempre vlorizei a imagem feminina como seres independetes e determinados..crieia te duas personagens assim que publico aqui:
http://quadradinhosbd.blogspot.com/2010/05/sete-capa.html

Follow Me...

    follow me on Twitter